Dia dos Namorados X Valentine’s Day

Compreenda a história da data e do porquê o Brasil é ‘do contra’

          O dia 12 de junho é conhecido no Brasil como o dia dos namorados. Mas, você já deve ter se perguntado, por que mundo afora os casais comemoram o “dia mais romântico do ano” em 14 de fevereiro, no famoso Valentine’s Day? Pois bem, a resposta não é tão romântica assim. Vamos lá!

Nos Estados Unidos e Europa (para citar alguns dos países) a data é comemorada no dia de São Valentim (em inglês, o Valentine’s Day), em 14 de fevereiro. Há muitas histórias por trás da origem desta data, mas a mais famosa diz respeito a um sacerdote chamado Valentim, e remonta lá para o século III, na era Romana.

Dia dos Namorados x Valentine's Day?

Um pouco de História

Segundo essa história, Roma era governada pelo Imperador Claudius II que, dentre uma de suas ações, decidiu proibir os casamentos. O motivo alegado: homens solteiros eram soldados melhores, pois não teriam obrigações familiares, e, como era um período de muitos combates, supôs estar preparando melhor seus guerreiros. Acontece que nem todos compartilhavam dessa decisão, e o sacerdote Valentim era um destes.

De forma escondida, em acordo com sua fé, Valentim não respeitou a lei e continuou a realizar casamentos, de forma secreta. Não foi muito até que fosse descoberto. Contudo, o resultado foi trágico: Valentim foi condenado à pena capital (morte).

Com sua sentença proferida, o sacerdote foi primeiramente preso. Enquanto preso, recebia muitas mensagens de jovens que diziam que ainda acreditavam no amor. Eis então, que algo inesperado acontece: Valentim se apaixona pela filha cega de seu carcereiro, e ainda, milagrosamente, ele cura a moça da sua cegueira. Contudo, com sua sentença deferida, como seu adeus, ele escreve uma carta, na qual ele termina a mesma assinando com “de seu namorado” ou “de seu Valentim”, o que teria originado a prática atual de enviar cartões.

Algumas histórias contam que o dia passou a ser celebrado, a sua forma na época, a partir do século V, quando o Papa Gelásio declarou Valentim como santo, passando a ser São Valentim, escolhendo o dia de sua morte – 14 de fevereiro – como sua data e estabelecendo-o como um dos símbolos dos namorados. (isto teria se dado também em referência a um antigo festival romano, que celebrava a fertilidade e era realizado no meio de fevereiro, chamado Lupercalia, em homenagem a Juno, deusa da mulher e do matrimônio. A igreja teria utilizado esta data para suprimir a tradição pagã da festa).

Outras versões comentam que o Dia de São Valentim passou a ser o dia dos namorados em meados do século XVII, onde os ingleses e franceses passaram a comemorar a data, que teria sido posteriormente adotada pelos americanos também. Além disso, na idade média o dia 14 de fevereiro era tido como o primeiro dia de acasalamento entre os pássaros, e por isso, os namorados utilizavam a ocasião para deixar cartas para suas amadas.

Na sua forma moderna, ganhou corpo no século XIX, quando comerciantes americanos passaram a ganhar consideráveis valores para á época vendendo cartões para a data. Pouco a pouco a tradição de enviar cartões foi se consolidando, chegando aos dias atuais.

Ah sim, voltando um pouco, há versões também sem a presença de São Valentim para explicar a origem da data, mas há muito pouca informação a respeito destas.

, mas e o Dia dos Namorados no Brasil?

Pois bem, depois de um pouco de história, voltamos para o nosso dia dos namorados, o dia 12 de junho. Afinal, qual a sua origem? Pois bem, até onde temos informações, infelizmente não há nada de muito romântico na origem da nossa data.

Acredita-se que o dia dos namorados como conhecemos hoje no Brasil, em 12 de junho, tenha surgido como uma sacada de marketing. Um dos registros mais antigos da data que encontramos é de 1948, associando o dia 12 de junho ao dia dos namorados. Popularmente, se atribui a sua disseminação ao publicitário João Dória, que em 1949 fez uma campanha de amplo sucesso.

Propaganda em 1949

Propaganda das Lojas Clipper: “Não é só com beijos que se prova o amor” – Clipper / Reprodução

Historicamente, o mês de junho era um mês fraco para vendas, ainda mais por vir logo após o dia das mães. Pensando em reverter isso, uma loja chamada Clipper contratou o publicitário, que com o logo “Não é só com beijos que se prova o amor!”, acabou difundido fortemente a data (alguns associam a João Doria a criação da data em 1949, contudo, como você pode ver neste link, há registros da data no Brasil ainda no ano de 1948). Pouco a pouco, outros comerciantes compraram a ideia e a data passou a se difundir Brasil afora, até ganhar a proporção que tem hoje.

Agora, tem alguns dados interessantes: o dia 12 de junho não foi escolhido aleatoriamente apenas por ser em junho, mas por literalmente, unir o útil ao agradável. Vejamos: em fevereiro, o Carnaval acaba sendo uma data relevante. Além disso, a popularidade de São Valentim no Brasil é baixa em comparação com outros santos. Seguindo, o dia 13 de junho é dia de Santo Antônio, santo conhecido por ser “casamenteiro”. Então, criar a data logo antes do dia 13 faz todo sentido não?

Enfim, junho se aproxima e os casais começam a expectativa pelo dia dos namorados, afinal, geralmente significa presente a caminho. Atualmente, o dia dos namorados no Brasil, no seu dia 12 deu tão certo que a data é simplesmente a terceira mais importante no comércio, atrás apenas do natal e do dia das mães.

Agora, independente de comemorar a data no dia 14 de fevereiro ou em 12 de junho, o importante é estar com quem se ama e curtir o momento junto. Afinal, sempre é tempo de romance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?